Como se produz o azeite

A Oliveira é uma árvore de porte médio, muito resistente, com raízes que atingem os 6 metros, sendo conhecidas cerca de 400 espécies. Tem crescimento lento e normalmente só entra em produção a partir do quinto ano.

 

A transformação e melhoria das características da oliveira foi conseguida pelo homem, ao longo dos tempos, até se obter a árvore a que chamamos hoje a oliveira cultivada. A Oliveira que todos conhecem, Mãe das azeitonas que produzem o Azeite que consumimos, é da Espécie Olea europea L..

 

Dentro desta espécie encontram-se diversos grupos de cultivares, espalhados por diferentes zonas oleícolas. As cultivares de maior importância utilizadas em Portugal são a Galega, a Carrasquenha, a Cordovil, a Cobrançosa e a Verdeal, entre outras. A oliveira, dada a sua rusticidade, encontra-se muitas vezes em terrenos onde nenhuma outra planta resistiria. Mas quando a oliveira é tratada como uma verdadeira cultura as produções aumentam em quantidade e, em comparação com situações extremas, também em qualidade.

 

Em média, uma oliveira dá 20 Kg de azeitonas, sendo necessários cerca de 5 a 6 Kg para produzir 1 L de Azeite.

 

 

A obtenção do azeite

 

O Azeite é a gordura sintetizada naturalmente nas azeitonas como substância de reserva, contribuindo para assegurar a multiplicação da espécie. Disponibiliza a energia necessária durante o período em que a azeitona, nesta fase já liberta da árvore mãe, vai germinar e dar origem a uma nova planta.

 

O Azeite é obtido da azeitona exclusivamente por processos mecânicos e físicos em condições, essencialmente térmicas, que não provoquem a sua alteração. Para se obter um Azeite de qualidade deve partir-se de azeitonas inteiras, sãs e maduras.

 

Indústria

Marca Própria


© 2015 JCCoimbra Distribuição. Todos os Direitos Reservados. Ajuda | Mapa do Site | FAQ

Prémios JCCoimbra - Bienal 2009
Social Network